Sociedade Bíblica de Portugal

42 – Salmos e Provérbios – DAVID CONFESSA

ORAÇÃOSenhor, ajuda-me a ser completamente honesto enquanto ouço e falo contigo hoje.

Texto(s) bíblico

Pedindo a Deus perdão

1Ao diretor do coro. Salmo da coleção de David. 2O profeta Natan procurou David, por ele ter estado com Betsabé.

3Ó Deus, pelo teu amor, tem compaixão de mim;

apaga os meus pecados, pela tua grande misericórdia!

4Lava-me completamente da minha maldade;

purifica-me dos meus delitos.

5Reconheço as minhas faltas

e estou sempre consciente dos meus pecados.

6Pequei contra ti, somente contra ti,

fazendo o mal que tu condenas.

Por isso, tens razão em me julgar

e é justo que me condenes.

7Na verdade, sou mau desde que nasci;

sou pecador desde o ventre de minha mãe.

8Tu aprecias a verdade no fundo do coração

e no íntimo me ensinas a sabedoria.

9Limpa-me do meu pecado e ficarei puro;

lava-me e ficarei mais branco do que a neve.

10Faz-me ouvir os sons de alegria e contentamento;

alegrar-me-ei de novo, embora me tenhas esmagado.

11Não olhes para os meus pecados

e apaga todas as minhas culpas.

12Ó Deus, dá-me um coração puro;

renova e dá firmeza ao meu espírito.

13Não me afastes da tua presença

nem me prives do teu santo espírito!

14Faz-me sentir de novo a alegria da tua salvação;

mantém-me com o teu espírito generoso,

15para que eu ensine aos transgressores os teus caminhos

e os pecadores se voltem para ti.

16Ó Deus, tu és a minha salvação!

Livra-me da morte

e anunciarei com cânticos que tu és justo.

17Senhor, ajuda-me a falar,

para que eu possa anunciar as tuas grandezas.

18Tu não queres sacrifícios; se não eu oferecia-tos;

e não aprecias ofertas de animais.

19O sacrifício que agrada a Deus é o arrependimento.

Ó Deus, tu não desprezas um coração arrependido e humilde.

20Trata Sião com bondade e ajuda-a;

reedifica os muros de Jerusalém.

21Então aceitarás com prazer os sacrifícios apropriados,

os holocaustos e as ofertas

inteiramente consumidas pelo fogo.

Então serão oferecidos novilhos no teu altar.

REFLEXÃO

Certa vez, assisti a um programa de televisão em que os comentadores discutiam qual o nível de impacto de uma confissão de delitos, feita por um político pro-eminente. “Este, não atingiu os valores mínimos aceitáveis no ‘humilhatómetro’” – disse um. “Se é para se humilhar, é melhor fazê-lo até ao fim.”

A confissão de David, neste famoso salmo vai, certamente, até ao fim. O contexto, como vimos numa leitura anterior, é o seu pecado com Betsabé e contra o seu marido Urias (2 Samuel 11:1-12:25). O Salmo 51 dá-nos um olhar intimista sobre os pensamentos e sentimentos do “homem segundo o coração de Deus”, após ter sido confrontado com o seu pecado (2 Samuel 12:7. 13). Ao examinarmos a oração de David, cuidadosamente, encontramos três passos para uma confissão genuína.

“Tem compaixão de mim…” (51:1) David não justificou as suas ações. Antes descreve-as, honestamente, como “transgressões… maldade… pecado”. Uau! Isto sim é uma confissão verdadeira: admitir totalmente que desobedecemos a Deus. Não faz sentido esconder nada — Deus já sabe o que fizemos.

“Limpa-me…” (51:9) David percebeu que Deus vê o pecado como sujidade. Por isso usou a imagem da limpeza para descrever o perdão. Não somos capazes de remover a nódoa do pecado, por nós próprios. Somente Deus o pode fazer.

“Dá-me um coração puro” (51:12) O coração de David tinha sido pervertido de-vido à desobediência. Por isso, pediu a Deus que endireitasse a sua motivação interior para evitar pecar futuramente. Depois de pecarmos, precisamos de tempo para que Deus nos reconstrua, de dentro para fora.

David sabia, que a coisa pior do pecado é separar-nos de Deus (51:13). Mas, também, descobriu a alegria de vestir as roupas limpas do perdão e de experimentar um companheirismo íntimo com Deus mais uma vez.

APLICAÇÃO

Pensa numa altura em que te sentiste esmagado pela noção do eu próprio pecado. Como te relacionaste com Deus durante esse tempo?

ORAÇÃO

“Ó Deus, dá-me um coração puro; renova e dá firmeza ao meu espírito. Não me afastes da tua presença nem me prives do teu Santo Espírito! Faz-me sentir de novo a alegria da tua salvação; mantém-me com o teu espírito generoso” (Salmos 51:12-14).

Sociedade Bíblica de Portugalv.4.21.8
Siga-nos em: