Sociedade Bíblica de Portugal

Adultério

O adultério era um crime grave no mundo da Bíblia. Era punível com morte, como também era costume nas culturas circunvizinhas.

Adultério no Antigo Testamento

A mulher não devia ter relações sexuais com outra pessoa que não o marido. Não importava se o outro era um homem casado ou solteiro. No caso de adultério, a mulher recebia sempre a pena de morte.

Para um homem, nem todas as relações extraconjugais contavam como adultério. Um homem só cometia adultério se tivesse relações com uma mulher casada ou com uma rapariga que já estivesse noiva.

Punição por adultério

O adultério era punível com a morte. A pena era executada por apedrejamento, mas por vezes o homem ou a mulher eram queimados vivos.

Uma das histórias mais conhecidas sobre adultério é a de David, que dormiu com Betsabé em 2 Samuel 11. No entanto, nenhum deles foi morto.

Adultério no Novo Testamento

O Novo Testamento também adverte contra o adultério, em geral juntamente com os avisos contra o assassínio, a ganância e o roubo. Todas essas ações imorais eram fortemente condenadas.

O adultério era um motivo válido para o divórcio; veja Mateus 19: 9.

O adultério como uma imagem

No Antigo e no Novo Testamento, o adultério também é usado como uma metáfora para se ser infiel a Deus. Diz-se que aqueles que começam a servir deuses falsos praticam prostituição e adultério em relação a Deus.

 

Seja nosso Parceiro e tenha acesso a +Bíblia:

  • Bíblias de Estudo e artigos
  • Geográfia, história e cultura
  • Línguas originais: hebraico, grego e “Septuaginta”
  • Traduções em PT e noutras línguas

Sociedade Bíblica de Portugalv.4.16.16
Siga-nos em: