Sociedade Bíblica de Portugal

Proteção

Texto(s) bíblico

Confiança em Deus

1Da coleção de David.

O Senhor é a minha luz e salvação.

De quem poderei ter medo?

O Senhor defende a minha vida.

Quem me poderá assustar?

2Quando os malvados me atacam e tentam matar-me,

são eles, os meus inimigos, que tropeçam e caem.

3Ainda que um exército me cerque,

não terei medo nenhum;

mesmo que se declare guerra contra mim,

manter-me-ei confiante.

4Uma só coisa pedi ao Senhor,

uma coisa que ardentemente desejo:

viver no templo do Senhor toda a minha vida,

para sentir o encanto do Senhor

e poder contemplar o seu templo.

5Quando chegarem os dias maus, ele abrigar-me-á;

ele manter-me-á em segurança no seu santuário;

pôr-me-á a salvo sobre uma rocha.

6Poderei então levantar a cabeça

por cima dos meus inimigos;

poderei oferecer sacrifícios no templo,

gritar de alegria e cantar hinos ao Senhor.

7Ouve-me, Senhor, quando eu te invoco;

tem compaixão de mim e responde-me!

8O meu coração suspira por ti, Senhor,

os meus olhos te buscam.

9Não desvies de mim o teu olhar! Não te zangues comigo!

Tu és o meu único auxílio! Não me abandones.

Não me desampares, ó Deus, meu salvador.

10Ainda que o meu pai e a minha mãe me abandonem,

o Senhor tomará conta de mim.

11Ensina-me, Senhor, o que queres que eu faça

e guia-me pelo caminho reto,

porque tenho muitos inimigos.

12Não me entregues aos meus inimigos,

que me atacam com mentiras e me fazem ameaças.

13Eu, porém, creio firmemente chegar a contemplar

a bondade do Senhor na terra dos vivos.

14Confia no Senhor!

Sê forte e corajoso e confia no Senhor!

O Salmo 27, como o salmo que lemos ontem, é um salmo de proteção. O poeta continua a confiar em Deus em tudo o que lhe acontece. As situações que ele descreve são intensas. Mas, mesmo assim, ele continua confiante.

O contraste entre a guerra e a confiança em Deus é grande. Acima de tudo, o poeta quer estar perto de Deus, na casa de Deus. Ele está confiante de que Deus não apenas o protegerá, mas também lhe mostrará o caminho. Um caminho seguro, ao encontro do próprio Deus.

O salmista termina o seu poema com confiança. Ele diz: “Eu, porém, creio firmemente chegar a contemplar a bondade do Senhor na terra dos vivos.” E repete com determinação, “Confia no Senhor. Sê forte e corajoso e confia no Senhor!”

Reconhece em si mesmo algo sobre a firme confiança que o salmista tem?

Sociedade Bíblica de Portugalv.4.16.16
Siga-nos em: