Sociedade Bíblica de Portugal

Bênção no Antigo Testamento

Dar a bênção no Antigo Testamento é pronunciar um desejo ou uma oração sobre uma pessoa ou coisa. A bênção traz prosperidade e força. A bênção possibilita um bom futuro e firma a ligação entre as gerações. Um bom exemplo é a bênção que Jacob pronuncia sobre os seus doze filhos ( Génesis 49: 1-28). Nessa bênção, Jacob descreve todos os seus filhos e descreve também o futuro deles (ver também Deuteronómio 33).

Bênçãos e maldições

Bênção é o oposto da injúria. Isto é evidente, por exemplo, em Génesis 12: 3, no qual Abraão recebe a garantia de que Deus abençoará quem quer que Abraão abençoe e que amaldiçoará quem ele amaldiçoar. Moisés pede ao povo que escolha entre uma bênção e uma maldição, como resultado de ser obediente ou desobediente a Deus ( Deuteronômio 30: 19-20).

A bênção do pai

Uma bênção importante no Antigo Testamento é a bênção que um pai profere sobre os seus filhos. Essa bênção garante-lhes um futuro como parte da promessa de Deus. Isto aplica-se especialmente ao filho mais velho, que recebe o direito de primogenitura por meio dessa bênção. Isto acontece, por exemplo, em Génesis 27: 38, quando Jacob engana seu irmão mais velho, Esaú, ficando com a sua bênção, com um resultado dramático para Esaú. Tudo o que lhe resta é uma bênção inferior.

A bênção do sacerdote

A bênção do sacerdote é um tipo especial de bênção ({% Números 6:22-27%}) que só pode ser proferida pelos sacerdotes. Quando pronunciam essa bênção juntamente com o nome de Deus, Ele cetamente abençorá o povo.

No tempo do segundo templo, a bênção de Números era proferida diariamente no templo, com o nome de Deus, YHWH. Após a destruição do templo, este ritual passou a ser feito na sinagoga.

Gestos que acompanhavam as bênçãos

Ao proferir uma bênção, as mãos eram estendidas ou colocadas na cabeça da pessoa que estava a ser abençoada. Jacob coloca as mãos cruzadas sobre as cabeças de Efraim e Manassés, para garantir que as bênçãos mais poderosas não iriam para o primogénito, mas para o mais jovem ( Génesis 48: 10-19). Ao manter as mãos no ar durante a batalha contra Amalec, torna-se mais provável que Moisés garanta as bênçãos de Deus: enquanto mantivesse as mãos no ar, Israel continuaria a ganhar a batalha ({Êxodo 17:11 ).

 

Seja nosso Parceiro e tenha acesso a +Bíblia:

  • Bíblias de Estudo e artigos
  • Geográfia, história e cultura
  • Línguas originais: hebraico, grego e “Septuaginta”
  • Traduções em PT e noutras línguas

Sociedade Bíblica de Portugalv.4.16.20
Siga-nos em: