Sociedade Bíblica de Portugal

Demónios no Antigo Oriente Próximo

No antigo Oriente Próximo, a crença em demónios era um aspeto importante da visão de mundo. Os espíritos e os demónios influenciavam a vida quotidiana das pessoas.

Inferiores aos deuses

Os espíritos pertenciam ao mundo do divino, mas eram inferiores aos deuses. Os deuses garantiam que houvesse uma certa ordem no mundo. Podiam intervir recompensando ou punindo as pessoas e eram os espíritos que trariam essa recompensa ou punição em seu nome. Os espíritos podiam trazer boa sorte a alguém (bênção) ou infortúnio (maldição), dependendo da decisão dos deuses. Portanto, não eram apenas os espíritos protetores que traziam bênçãos e felicidade, mas também os espíritos atormentadores, que traziam infortúnios, doenças e morte, e que tinham um lugar na ordem divina.

Espíritos malignos

Fora da ordem divina, reinava o caos. Este era o reino dos demónios, espíritos malignos. Poderiam penetrar na ordem do mundo e atacar as pessoas. Às vezes, o resultado era a doença, como dores de cabeça, depressão, epilepsia, incapacidades várias e até loucura.

Para combater os espíritos malignos, a sua identidade tinha de ser estabelecida. As forças contrárias também tinham de ser convocadas: os deuses ou bons espíritos que pudessem afugentar os maus espíritos. Se os espíritos malignos tivessem sido chamados pela ira de um deus, esse deus tinha de ser apaziguado. Isto poderia ser feito através de encantamentos e rituais.

Seja nosso Parceiro e tenha acesso a +Bíblia:

  • Bíblias de Estudo e artigos
  • Geográfia, história e cultura
  • Línguas originais: hebraico, grego e “Septuaginta”
  • Traduções em PT e noutras línguas

Sociedade Bíblica de Portugalv.4.20.15
Siga-nos em: